30 de novembro de 2010

Boletim Eletrônico ê-maranhão n 23




ê-maranh@o

Boletim Eletrônico do Projeto “Nós de Rede”. Nº 23 - 30/NOV/2010



BLOG DO ED WILSON
ABRAÇO tem nova diretoria
Cerca de 80 comunicadores populares de 10 regiões do Maranhão participaram do 4º Congresso Estadual de Rádios Comunitárias. O evento finalizou com a eleição da nova diretoria da Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária (ABRAÇO), que estava desativada desde 2003. (leia mais).

VIAS DE FATO
A Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho do Maranhão (TRT-MA) está inscrevendo para a oficina sobre trabalho escravo, que será realizada nos dias 9 e 10 /12, no auditório do TRT. O evento é uma parceria com a Comissão Nacional para Erradicação do Trabalho Escravo (Conatrae), vinculada à Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SEDH/PR). (leia mais).

BLOG DO JOHN CUTRIM
Promessômetro cobra promessa de Roseana na campanha: primeira delas - os 72 hospitais até o fim do ano
Blog do John Cutrim lança o Promessômetro de Roseana. Funcionará com o objetivo de ausxiliar a memória do eleitor para cobrar as promessas feitas por Roseana Sarney durante a campanha eleitoral deste ano (leia mais).

BLOG DO CARLOS LEEN

Blog de Carlos Leen reforça idéia do Pe. Victor Asselin, lançada no Blog de Felipe Klamt, de iniciar um abaixo-assinado pela anulação das eleições de governador no Maranhão dada a escandalosa fraude eletrônica e abuso de poder econômico. (leia mais).

ARTIGO - HUGO FREITAS
Nesse caráter meramente contemplativo, a “Feira do Livro” se transforma na “Feira das Editoras”, que elevam seus preços na expectativa de venderem mais – mas não a um mercado popular, e sim, às faixas mais “nobres” da sociedade maranhense e aos turistas, em visita à cidade – o que evidencia maior preocupação com os lucros do que com a disseminação do hábito da leitura, transmutando o significado do “livro como instrumento de sabedoria” em “livro como precioso artigo de luxo”. (leia mais).

TWITTER.COM

@prof_geraldo65: São Luis com mais de um milhão de pessoas Temos os problemas da Metrópole, mas não temos as vantagens.

@joeljacintho: Dia 02 de dezembro, próxima quinta-feira, o Brasil inteiro comemora o Dia Nacional do Samba. E o MA vai ficar de fora??

@marciobjardim: Membros da direção estadual do PT reagiram com força e sarnopetistas desistem de pedido de filiação de Luis Fernando.

@JeanePires: Por uma infância sem racismo. Saiba mais no www.unicef.org.br

@marciojerry: Vai faltar psicanalista no Maranhão. Afinal quem critica Sarney precisa de um, recomenda o estimado presidente Luis Inácio Lula da Silva.


DEM maranhense articula ida para o PT

A estrátegia do falido DEM no Maranhão casaria certinho com as aspirações sarneystas para controlar de vez o PT maranhense. Com isso Roseana teria total controle, sem plenárias longas para debater e sem campo democrático-popular para se explicar( se bem que isso já nao existe mesmo). Veja o artigo postado pelo Prof. Ed Wilson, ex dirigente petista :

Um burburinho tomou conta do PT neste final de semana, dando conta de um suposto pedido de filiação do futuro chefe da Casa Civil do Governo do Estado, Luis Fernando Silva, atualmente no DEM.

Silva negou as especulações, mas isso não é sinal de desinteresse do grupo Sarney pelo controle total do PT.

Os Sarney(s) já consideram paga a fatura do apoio de uma banda petista à candidatura de Roseana (PMDB) ao governo. Ofereceram a Secretaria de Educação, mas o vice-governador eleito Washington Oliveira não consegue sequer indicar um nome para a pasta.

A governadora Roseana Sarney (PMDB) passou uns dias em Brasília, em tratativas com Dilma e Lula sobre assuntos de interesse do Maranhão. Deve ter reservado um tempo para conversar com José Dirceu sobre o petismo maranhense.

A idéia de entregar todo o PT a Sarney tem acolhida na tendência Construindo um Novo Brasil (ex-Articulação), onde Dirceu é comandante-em-chefe.

Com a falência do DEM, o partido de Lula pode ser uma opção para o ingresso de vários políticos da base roseanista. O PT substituiria o demismo na lógica da federação partidária que sempre deu sustentação ao grupo hegemônico no Maranhão.

Atualmente controlando grandes legendas como o PMDB, PTB, DEM e PV, a família Sarney pode anexar também o PT, além dos partidos nanicos capturados no laço às vésperas das convenções eleitorais.

A porteira petista já foi aberta com a filiação de gente como Mauro Jorge e Francisca Primo, deputada estadual eleita, cujas trajetórias políticas em nada lembram as teses do campo democrático-popular.

Roseana quer livrar-se dos petistas oliveiristas e ficar com a sigla, colocando novos "PTs" no comando, sem intermediários para negociar nem plenárias longas para tomar decisões.

Mas o domínio integral do PT pelo grupo Sarney deve ser mau negócio até para o pragmatismo do vice Oliveira. Perdendo o controle cartorial do partido, ele e seus companheiros ficam sem mercadoria para barganhar espaços no governo.

Neste cenário, Washington pode até esboçar alguma reação à entrada de outros caciques na aldeia dele. Oliveira entregou o tempo de propaganda do PT a Roseana, mas dar o cartório inteiro é outra história.

Sem a estrutura do partido, o vice fica ainda mais vulnerável e fácil de ser descartado.

Enquanto Oliveira maquina, os grupos e tendências não alinhadas ao sarneísmo convocam uma plenária para dezembro, inspirados na clássica pergunta de Lênin: que fazer?

29 de novembro de 2010

O abaixo assinado pela anulação da eleição de governador do Maranhão


As denúncias contra o resultado da eleição que deu a apertada vitória a Roseana Sarney no primeiro turno são tantas que já motivam a criação de um abaixo assinado pedindo a revogação da mesma. A idéia deverá se posta em prática nos próximos dias e promete movimentar a vida política do estado.

Nas palavras do escritor Victor Asselin, autor de um dos mais memoráveis trabalhos na área de pesquisa em grilagem no Maranhão, “Não sei que falta para você e os companheiros e companheiras iniciar um abaixo-assinado via internet para exigir a anulação das últimas eleições no Maranhão?”. Afirmou Asselin a um dos criadores do projeto ê-maranhão, rede de blogs progressistas o militante social Felipe Klant.

“Na verdade, todos estão prontos para dar o grito de enfrentamento, sabemos que o judiciário desta terra está composto na sua grande maioria de membros indiferentes a molecagem cometida pelo grupo dominante. Por interesse ou medo, tanto faz, eles não servem para defender a nossa população.” Afirmou Klant em seu blog.

Roseana mesmo com um volume de campanha excepcional, com duzentas prefeituras em seu bolso e um valor de gastos declarados em torno de 24 milhões só conseguiu míseros 0,08 pontos percentuais de vantagem em relação ao segundo colocado. Técnicos em marketing e propaganda avaliam que na verdade os gastos de campanha da atual governadora podem chegar a 200 milhões, uma diferença e tanto. Inclusive credita-se ao caos da administração pública atual e demais falta de repasses, a este escandaloso esquema eleitoral de uso indevido da maquina pública.

Em Açailândia era flagrante a distribuição de CD’s e outros brindes a eleitores, há denúncias de pagamento de contas de energia em diversos locais do estado, outras denuncias apontam que em alguns locais de votação os mesários pró-Roseana orientavam previamente o voto dos populares menos informados. Na baixada afirma-se que algumas seções foram encerradas as 21: 00. Um verdadeiro escândalo eleitoral.

Conforme disse Klant: A minha caneta e do Padre Victor Asselin está pronta, quem mais assina?


Associação de Músicos de Imperatriz começa a ser esboçada


Uma boa iniciativa tomada pela equipe da Conceitual Escola de Música e Luthieria promete contribuir bastante para os debates de reconhecimento da classe artística ligada ao segmento.

A Associação de Músicos de Imperatriz é um sonho antigo que parece estar finalmente prestes a acontecer na cidade. Os objetivos são além de defender os interesses da classe, legalizar os trabalhadores da música que encontram por vezes diversas dificuldades no que diz respeito a direitos autorais, firmamento de convênios, encaminhamento e viabilização de projetos junto ao poder público.

O objetivo também é criar uma organização formal entre a categoria, divulgar, e fazer de nossa música uma referência de nossa identidade sul-maranhense. O projeto é viável e imprescindível visto que há uma necessidade de fazer com que os imperatrizenses reconheçam e valorizem os seus músicos.

Os interessados em participar devem ir a Conceitual Luthieria e falar com Reginaldo, fone: 8805 – 0707, o endereço é Rua Coronel Manoel Bandeira, n 2290, Centro, próximo a Uema.

28 de novembro de 2010

Ação da polícia carioca nas favelas reforça "a criminalização da pobreza"


Em entrevista a Terra Magazine, o deputado estadual Marcelo Freixo (Psol-RJ), conhecido pelo combate às milícias, afirma que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não fez "a escolha política" de ir "à fonte do financiamento do tráfico". Segundo ele, a ação da polícia carioca nas favelas reforça "a criminalização da pobreza" e não enfrenta o crime organizado. Ele será enfrentado, diz Freixo, "onde há o lucro (com a ilegalidade), que não é na favela".

- A favela é a mão de obra barata. É a barbárie - diz o deputado, elencando a Baia da Guanabara e o Porto como locais onde há o tráfico de armas e onde lucra o crime organizado.

Crítico da política de segurança pública do Rio, Freixo afirma que as reclamações dos moradores dos morros questionam a presença da polícia, comparando à ausência de políticas sociais, postos de saúde e escolas. Para o deputado, as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) visam atender as necessidades de uma cidade que será Olímpica em 2016:

- As UPPs representam um projeto de cidade e não de segurança pública. O mapa das UPPs é muito revelador: é o corredor da Zona Sul, os arredores do Maracanã, a zona portuária e Jacarepaguá, região de grande investimento imobiliário. Então, são áreas de muito interesses para o investidor privado. (...) A retomada é militar para permitir um projeto de cidade, que é a cidade Olímpica de 2016. Para toda cidade Olímpica tem cidades não-Olímpicas ao redor - afirma.

Freixo foi presidente da CPI das Milícias, que investiga a ligação de parlamentares com grupos paramilitares. Por conta disto, o deputado chegou a ser ameaçado de morte. Leia abaixo a íntegra da entrevista ao Terra Magazine:

Terra Magazine - O senhor é conhecido pelo combate às milícias. Em alguma medida, esses ataques podem interferir no comportamento delas?
Marcelo Freixo - Esses ataques não tem nada a ver com milícias, são reações às UPPs, que não atingiram as milícias em nada. Não há nenhuma área atingida pelas milícias que tenham sido ocupadas pelas UPPs. Pelo contrário.

E sobre esses ataques...

Esses ataques são do varejo da droga, que é muito menos organizado do que se imagina. Representam o crime da lógica da barbárie, da violência. Não são pessoas que têm referência com o crime organizado, porque a organização não faz parte de sua cultura de vida. É a barbárie pela barbárie. Então, os ataques não vêm do crime organizado, que deve ser enfrentado de uma outra forma.

Que forma?

Se quiser enfrentar o crime organizado tem que ir para a Baia da Guanabara que é por onde as armas entram. Aí, sim. Ali tem a operação financeira do crime organizado para o tráfico de armas. Isso não se enfrenta no Rio de Janeiro.

O senhor afirma que se trataram de atos bárbaros, sem uma organização. Mas esses ataques estavam sendo comandados pelo Comando Vermelho e pelo Amigo dos Amigos.
São facções da barbárie. É o crime organizado dentro das cadeias. São grupos que só são organizados de dentro das cadeias. Muito mais dentro do que fora. O crime organizado é onde tem dinheiro e poder, que não é o caso das favelas, onde fica a pobreza e a violência. A tradicional política de segurança do Rio, perpetuada há 11 anos, enfrenta as favelas com uma ação letal. Em 2007, o mesmo governo (Sérgio) Cabral entrou no Complexo do Alemão, matou 19 e saiu. Como está o Complexo do Alemão hoje? Igual. Esse tipo de ação é muito ineficaz. Se é para enfrentar o crime organizado, tem que ser onde ele lucra, que não é na favela. A favela é a mão de obra barata, e é a barbárie. É preciso ir à fonte do financiamento e aonde passam as armas. Essa é a escolha política que até hoje o governo Lula não fez.

Como o senhor avalia a implementação das UPPs?

As UPPs representam um projeto de cidade e não de segurança pública. O mapa das UPPs é muito revelador: é o corredor da Zona Sul, os arredores do Maracanã, a zona portuária e Jacarepaguá, região de grande investimento imobiliário. Então, são áreas de muito interesses para o investidor privado. O Estado, portanto, retoma - militarmente - este território. A retomada é militar para permitir um projeto de cidade, que é a cidade Olímpica de 2016. Para toda cidade Olímpica tem cidades não-Olímpicas ao redor.

No morro Dona Marta, por exemplo, moradores reclamaram bastante da truculência policial durante a ocupação das UPPs.

Em todas as áreas de UPPs existe muita reclamação, e hoje em dia isso vem aumentando. A maioria das queixas são causadas pela agressividade policial, não necessariamente agressão física, mas pela atitude, ou abuso de autoridade. Outra reclamação recorrente é que só polícia chegou a esses morros.

Como assim?

Só chegou polícia e não investimentos sociais. E é claro que não só de polícia a favela precisa. Uma coisa é enfrentar a barbárie, outra coisa é o fator que mantém aquela favela ali. As pessoas precisam de direitos. Não adianta levar a polícia e não levar a escola, o posto de saúde, o saneamento. Isso vai gerando um desgaste para a própria polícia também.

Dentro desse cenário que o senhor chama de "barbárie", e somando a ele esses ataques recentes, o senhor acredita que fica de ônus ao morador da favela?

Esses momentos reforçam o processo de criminalização da pobreza no Rio, o que é muito perigoso. Hoje, todas as operações policiais no Rio acontecem nas favelas. Todas. Não há nenhuma na Baia da Guanabara, nem no Porto, que é por onde entram as armas e onde funciona - verdadeiramente - o crime organizado. Então, reforça-se esse processo de criminalização das áreas pobres.

Fonte da entrevista: Terra Magazine

27 de novembro de 2010

Tropa de Elite II é baseado na história do Dep. Marcelo Freixo e as milícias do Rio de Janeiro


O Dep. Estadual Marcelo Freixo (Psol/RJ) é um fervoroso militante dos direitos humanos, que instaurou e presidiu a CPI das Milícias no estado do Rio de Janeiro, que indiciou 226 pessoas. Por conta disso teve que andar com seguranças durante toda a sua campanha. Baseado nesse fato é que o filme Tropa de Elite II (em cartaz no Cine Blue) constrói um de seus principais argumentos. No filme, o deputado Diogo Fraga, levou o tenente-coronel Nascimento (Wagner Moura) a depor na Assembléia Legislativa.

E para comprovar o envolvimento de Freixo com o filme, numa cena em que Diogo Fraga dá uma palestra explicando que numa projeção a população carcerária brasileira chegaria a 510 milhões, em 2081 (no início do filme), fazem ponta na platéia o pesquisador Michel Misse, o delegado Vinicius George, assessor do deputado, e o próprio Marcelo Freixo (foi muito rápido, mas deu pra ver). Ele ouve seu próprio personagem, numa espécie de metalinguagem. Freixo foi o segundo mais votado do Estado do Rio nas eleições 2010, com a marca 177 mil votos, depois de Wagner Montes, que bateu a casa 520 mil.

Sem contar os bons policiais que inspiraram os mocinhos, Marcelo Freixo, certamente, é a única pessoa que tem orgulho de dizer que inspirou um personagem. Os outros ficam mal na fita nesta obra que está batendo vários recordes de bilheteria.

Não é a toa que na vida real o diretor José Padilha e o ator principal Wagner Moura fizeram campanha abertamente para Freixo nas ultimas eleições. Veja os vídeos.

http://www.youtube.com/watch?v=DUy8iVFFeDc&feature=related

ê-maranhão 22 repercute título de Doutor Honoris Causa de Manoel da Conceição


ê-maranh@o

Boletim Eletrônico do Projeto “Nós de Rede”. Nº 22 - 27/NOV/2010

HONORIS CAUSA
Doutor Manoel da Conceição
A UFMA concedeu, por proposição do professor Francisco Gonçalves (Departamento de Comunicação), o título de doutor honoris causa ao emblemático Manoel da Conceição - uma das mais significativas referências da luta popular maranhense.

Ê-Maranhão repercute esse título histórico, onde a Universidade reconhece que não é a única instância de produção de conhecimento sobre o Maranhão, há de considerar também o saber popular.

Com Bruno Rogens - blog do MrRogers, a trajetória de Manoel da Conceição em texto de Helciane Araújo (UEMA), lido por Marcelo Carneiro (UFMA) na abertura da entrega do título;

Em Felipe Klamt - blog ComContinuação, 55 fotos da solenidade realizada no auditório do Ciências Humanas da UFMA;

No blog Ricochoro - de Ricarte Almeida Santos, Mané em forma de música, por Gildomar Marinho;

Em Itevaldo Junior - blog do Itevaldo, Itamar Rigueira Júnior apresenta o livro "Chão de minha Utopia", que resgata o depoimento de Manoel, quando exilado na França (1979), no livro "Essa terra é nossa".

Com Ed Wilson Araújo - blog do Ed Wilson, o registro do acontecimento nas palavras de Jomar e Terezinha Fernandes;

E, para terminar sem concluir, Rimas para Doutor Manoel da Conceição no blog de Davison do Nascimento. Aprecie sem moderação!

BLOG DE ZEMA RIBEIRO
Veja vídeos e fotos, por Zema Ribeiro, da manifestação que pede o afastamento do juiz Thales Ribeiro da comarca de Dom Pedro (MA). Confira aqui.

BLOG DO PEDROSA
5ª Mostra de Cinema e Direitos Humanos na América do Sul
Mostra será realizada 20 capitais brasileiras, de 29 de novembro a 19 de dezembro. Em São Luís, ocorre no Cine Praia Grande, no Centro de Criatividade Odilo Costa, filho. Entrada gratuita (leia mais).
ARTIGOs - CLAUDIA DURANS, REINALDO AVELAR, JORGE MORENO E SONIA GUAJAJARA
No Maranhão dividido ao meio, o caos da situação social é por inteiro. Confira os relatos de Claudia Durans e Reinaldo Avelar sobre o despejo da comunidade quilombola Cruzeiro (Palmerândia-MA); Jorge Moreno sobre a situação em Dom Pedro; e Sônia Guajajara sobre a devastação florestal em terras indígenas maranhenses. (leia mais).

TWITTER.COM

@castroclaud: 'Contra a intolerância dos ricos, a intransigência dos pobres' 2010, 15anos sem Florestan Fernandes



@wagner_cabral: Minha homenagem a Manoel da Conceição, no Estado de São Paulo,http://twitdoc.com/c/bcebgv


@MST_Oficial: Mais de 11 milhões de pessoas relataram ter passado fome em 2009, de acordo com levantamento suplementar da Pnad-http://migre.me/2v5cl


26 de novembro de 2010

Eleições na Uema são anuladas por denúncias de irregularidade

Acatando solicitação do Sindicato dos Servidores da Uema, a Justiça determinou a suspensão da eleição realizada na quarta-feira para reitor e vice-reitor daquela universidade. A decisão liminar foi expedida agora no período da tarde pela juiza da Primeira Vara da Fazenda Pública, Luiza Medeiros.

A mesma magistrada havia dado liminar na segunda-feira cassando a candidatura do atual reitor José Augusto Oliveira por ele concorrer a uma terceira eleição consecutiva.

Na madrugada de quarta-feira, foi dada entrada no plantão do Tribunal de Justiça pedido em favor da permanência da candidatura de Oliveira. Pela manhã, fora do plantão, a desembargadora Nelma Sarney atendeu ao pedido e cassou a liminar da juiza.

Ocorre que os advogados do reitor entraram com um mandado de segurança, que no cabe no caso específico. Deveria ser um agravo de instrumento. Por essa razão, o processo foi redistribuído e caiu nas mãos da desembargadora Maria das Graças Duarte Mendes, que revogou a decisão da colega Nelma Sarney e manteve a decisão da juiza Luiza Medeiros.

Agora, com a nova liminar concedida ao Sindicato, a eleição permanece suspensa até que seja julgado o mérito da questão se José Augusto Oliveira pode ou não se reeleger pela tercerira vez. Pela liminar dada hoje, estão proibidos a divulgação de resultados, e contagem de votos.

Além disso, surgiram denúncias de que a lista de eleitores foi fraudada na última hora.

Só um exemplo: em Açailândia, pela lista dos eleitores, votaria apenas um professor. Apareceram 18 votos. Segundo os denunciantes, o processo eleitoral foi todo direcionado para eleger ou o atual reitor ou um candidato de sua simpatia, conforme pôde ser comprovado durante a campanha.

Para isso, a estrutura pessoal e material da Uema teria sido usada sem parcimônia.“Tenho certeza que a comunidade acadêmica, constituída dos alunos, do professorado e do corpo técnico-administrativo não compactua com isso, mesmo alguns se prestando para fazer moldura ao papel desempenhado pelo atual corpo dirigente da Uema”, diz, indignado, o candidato a reitor Professor Pós-Doutor Hamilton Jesus Almeida Santos.

Segundo ele, o Governo do Estado, o Ministério Público e o Judiciário e toda a sociedade maranhense devem ser informados sobre o que está acontecendo com a sua universidade. “Com certeza, não vão gostar de saber dessas mazelas”, avisou

25 de novembro de 2010

Comunidade acadêmica preconceituosa desabafa: 'Jamais Roseana escolheria um negro para ser Reitor da Uema'.

Ontem, quarta feira, foi o dia da eleição para o processo de escolha que definirá os três nomes que comporão a sagrada lista tríplice a reitoria da Uema. Segundo as regras do jogo a governadora escolhe um destes para ocupar o magnífico cargo, objeto de sonhos e ambições de muitos (as) que desejam controlar a maior receita do Estado em uma instituição.

Desde o inicio do processo era claro para mim a visão preconceituosa que alguns, de forma velada, tinham em relação a um dos candidatos, o Prof. Juca, por conta não de suas idéias, que muitos até achavam interessantes, mas sim por conta de sua aparência. Juca é negro, possui um cabelo rastafari e anda como qualquer cidadão normal que viva numa região tropical, quente.

No entanto se esse preconceito durante a campanha era muitas vezes feito de forma “eufemistica” por parte de professores e até colegas estudantes, no dia de ontem, ele aflorou de vez. Quem disser que no Brasil não existe preconceito de cor é um mentiroso, um salafrário, um pilantra.

“Ah, mas você acha mesmo que a governadora vai escolher um NEGRO pra ser reitor”, me diziam alguns quando eu me dirigia a sala de votação. Uma professora doutora chegou a me chamar “doido”: “Esse menino aí ta é doido, Roseana nunca vai escolher o pobrezinho do Juca, só porque ele é tição”.

Retruquei dizendo: “Olha professora ela (Roseana) até pode fazer isso, não escolher Juca mesmo eles sendo o mais votado, mas afirmo-lhe que será um grande desgaste pra todos, principalmente pra ela.”

“Ah e você acha que ela liga pra isso!”. Foi à resposta.

Nos últimos anos tem sido padrão dos gestores do executivo de todo país sempre escolher o mais votado no processo de votação que segue as regras da lista tríplice. No Maranhão não tem sido diferente, pois fica muito feio colocar alguém no poder maior da universidade, sem densidade eleitoral, sem o voto das pessoas que fazem a universidade.

Em primeiro lugar espero que o Prof. Juca vença no voto. Finalmente espero que a governadora use de bom censo e respeite a democracia. Esta estória de lista tríplice é uma triste herança de um tempo em que amarrava cachorro com lingüiça. Quando os coronéis faziam do voto de cabresto sua única forma de diálogo com o povo.

24 de novembro de 2010

Dutra se negou a estar com Lula e Roseana no avião ou o Caos em Estreito


Fontes internas ligadas ao que sobrou de bom do Partido dos Trabalhadores nos revelam que o Dep. Domingos Dutra foi oficialmente convidado para estar no avião que pousaria em Imperatriz do Maranhão trazendo Lula e sua comitiva (entres eles a governadora Roseana Sarney). O motivo da recusa se deu por que, além da indigesta presença de Roseana, Dutra vinha fazendo um debate pesado sobre as conseqüências nada boas pra o meio ambiente e pra populações da região, devido à implantação das barragens no Rio Tocantins. Lula acabou não vindo adiando a visita para a próxima terça, dia 30.

A UHE Estreito

Conforme dados fornecidos pelos documentos oficiais e registros da Fundação Nacional do Índio (Funai) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), o Ceste ,responsável pela construção e administração da obra, é uma confraria de empresas multinacionais: Vale, Alcoa Alumínio AS, Camargo Corrêa Energia, Tractebel Egi South América Ltda e BHB Biliton Metais SA. O empreendimento também tem o apoio dos governos estaduais (TO e MA) e federal. Segundo artigo publicado pela rede de notícias Repórter Brasil, em maio de 2008, foi criado o Fórum Permanente do Corredor Centro-Norte, que reúne Maranhão, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Piauí e Tocantins com o objetivo maior de fortalecer a rede de escoamento de produtos, incentivando a construção de ferrovias e hidrovias nos estados-membros. Entre as prioridades do grupo está a Usina de Estreito.

O caos

Cerca de 50 famílias estavam até bem poucos dias atrás acampadas em frente ao canteiro de obras. Desde o início de 2009 estas famílias vêm, de forma organizada através do Mab, (Movimento dos Atingidos por Barragens) reivindicando solução para os seus problemas que são, em sua maioria, questões indenizatórias e cartas de crédito. Para Cirineu da Rocha, coordenador do Mab no Tocantins, o problema deve ser levado imediatamente aos organismos internacionais de Direitos Humanos, visto que o Ceste até agora se recusa até a sentar para negociar com os acampados.Outras denúncias com relação ao tratamento dispensado aos impactados já foram inclusive entregues à Comissão de Direitos Humanos na Câmara e no Senado. Em Novembro de 2009, uma audiência pública realizada na câmara de vereadores da cidade de Carolina, debateu sobre as concessões aos impactados na Hidrelétrica de Estreito. Os representantes do Ceste não compareceram, deixando a impressão clara de que ao consórcio interessava tão somente o início e a entrega do empreendimento em tempo hábil desde que, minimamente, com impactos mitigados. “A empresa só considera atingidos aqueles que têm a propriedade e documento que comprove isso. Nós fizemos uma pesquisa, com base em dados levantados pelo Ministério da Pesca e pelo Incra, e vimos que em torno de 1500 famílias serão atingidas pela obra da usina.” Afirmou Cirineu a este blogueiro.

Boletim ê-maranhão 21 destaca: Roseana antes e depois das eleições



ê-maranh@o

Boletim Eletrônico do Projeto “Nós de Rede”. Nº 21 - 23/NOV/2010



BLOG DO ITEVALDO
Mais de 800 inquéritos de homicídio sem conclusão
Existem no Maranhão hoje 810 inquéritos a homicídios abertos antes de 31 de dezembro de 2007 sem conclusão. O estado ocupa a 16ª posição no país, entre 20 estados pesquisados. (leia mais)

com continuação
Veja a propaganda do governo Roseana Sarney antes e depois das eleições, numa boa sacada fotográfica de Felipe Klamt. Confira aqui.

CONEXÃO BRASÍLIA-MARANHÃO

Blog Conexão Brasília-Maranhão registra levantamento feito por Rogério Tomaz Jr no qual evidencia que, dos 513 deputados federais, apenas 10 deputados receberam o Prêmio Congresso em Foco durante os quatro anos da legislatura: Flávio Dino é o único novato da lista. (leia mais)

RICO CHORO
A marginalização da mandioca, a fome, a morte e o modelo
Não é de hoje que o Maranhão é alvo dos chamados grandes projetos. Se fossem mesmo de desenvolvimento, como dizem, já seríamos uma Dinamarca ou uma Noruega, para usar referências deles mesmos. (leia mais)

ARTIGO - SILVIO BEMBEM
Da abolição da escravidão em 1888 aos dias atuais é a população negra aquela que ainda necessita de políticas públicas focalizadas para sua mobilidade social. Com a morte de Zumbi dos Palmares, a luta pela superação das desigualdades raciais e sociais devem continuar, pois, esse era o seu maior sonho, um mundo com igualdade. (leia mais)

ARTIGO - CARLOS LEEN
Por que voto Prof Juca para reitor da UEMA
Eu voto em Prof. Juca para nunca mais ter que ver uma Universidade Estadual do Maranhão servir de trampolim político de candidaturas sem compromisso com os rumos da educação superior no estado. De gente que não almeja outra coisa a não ser o poder pelo poder, que desvia milhões inadvertidamente enquanto os estudantes vêem-se obrigados a comer "sticks" de frango no R.U. por uma semana, com bolsas de estudos atrasadas (leia mais)

TWITTER.COM


@arteiromuniz: Em visita a cidade de Morros interior do MA. Turistas Cearenses, denunciam o descaso das autoridades com o a preservação do rio. Lixo só.


@maranhaohoje: 5ª Mostra de Cinema e Direitos Humanos começa dia 29 de novembro maranhaohoje.com.br/index.php/entr…


@rubenspereirajr: Vc ja conhece o blog Transparencia MA? Entao da uma olhada. RT @tedlago Transparência Maranhãotransparenciama.blogspot.com/?spref=tw


23 de novembro de 2010

Ocuparte - Vídeo inédito denuncia mazelas da esfera cultural em Imperatriz do Maranhão

O movimento, assim denominado, OCUPARTE, ocupou por cerca de 01 ano, um prédio público, histórico, em Imperatriz – MA, onde funcionava a antiga Biblioteca Municipal, até hoje abandonada e com estrutura destruída. Vários artistas e pessoas da comunidade se envolveram diretamente na ação e conseqüentemente algumas polêmicas foram instaladas por parte da gestão do município e sociedade civil. O OCUPARTE, tornou-se rico em mensagens, em pontos relevantes de discussão, em conhecimento até para se entender o que acontece com os eventos culturais de todas as cidades. Foi fundamentalmente um espaço de diálogo artístico em cujo núcleo demonstrava que ainda há muitas histórias que se amarram nas finas tessituras dos caminhos e descaminhos da nossa louca humanidade, provando que a arte deve servir prioritariamente para nos unir, em busca de um mundo melhor mais justo e menos violento (como testemunhos da cumplicidade afetiva entre pessoas e povos). A Arte como forma de emancipação do homem precisa ser valorizada, do contrário seremos cúmplices e vítimas do enorme vazio afetivo/cultural e da insatisfação que ora experimentamos em não ter opções de lazer, por exemplo. Lazer não só como entretenimento puro e simples, desimpedindo de pensar. NAO! Queremos espaços que nos façam lembrar que somos humanos, e que possuímos afetividade, por ora perdida em tantos descaminhos de uma sociedade de crise, de competitividade e violência. Sabemos que o futuro realmente existe para todos que conseguem manter acesa a chama da esperança. Por que não acreditar que a arte e sua função concernem sempre ao homem capacidade do ‘Eu’ a identificar-se com a vida de outros, capacita-o a incorporar a si aquilo que ele não é, mas tem possibilidade de ser: LIVRE?! Veja o vídeo:


Noleto e Vanusa Babaçu

Noleto visita Imperatriz
Quem andou nos visitando por esses dias foi nosso querido companheiro, revolucionário candidato ao senado Luis Noleto. Ele esteve na região para ministrar o curso “Como funciona a sociedade?” para estudantes de Serviço Social de uma faculdade particular de Imperatriz. O curso é uma verdadeira aprendizagem dos tópicos básicos do marxismo, tais como: teoria da mais-valia, conceitos de alienação e teoria do valor-trabalho. Valeu Noleto no natal à gente se encontra por aqui de novo. Na foto ao lado deste blogueiro no Bar do Claudecy.



Vanusa Babaçu expõe hoje no IFMA: Movimentos, lutas e resistências

A exposição fotográfica de Vanusa Babaçu, ativista social, já percorreu o Brasil e foi vencedora numa mostra cultural em Campinas-SP. Ela agora expõe no IFMA e logo mais à noite na Semana “H” de História, na Uema/Cesi. As fotos em sua maioria demonstram sensibilidade no trato as grandes lutas que o povo brasileiro em especial da região amazônica (movimentos sociais), enfrenta para ao longo da vida permanecerem vivos. Uma ode a vida acima de tudo e um recado à humanidade.

22 de novembro de 2010

Por que voto em Prof. Juca para reitor da Uema

Para ver a cara de decepção da supra “intelligentsia” neo-conservadora que assolou boa parte do sistema administrativo da Uema. Para ver as dondocas e doutoras-madames com seus xiliques esganados terem que engolir ver um negro, rastafari, de chinelas de couro conduzir os rumos da universidade que não se restringirá somente a formar cidadãos para o mercado, mas também transformadores dessa sociedade.

E principalmente, meu voto em Prof. Juca é ideológico. Com ele na reitoria teremos mais chances de ver a tão sonhada descentralização acadêmica e administrativa sair do papel.

Voto em Juca para que ele inicie sem vacilar as articulações com o poder político para programar o PCCS (Plano de Cargos, Carreiras e Salários) dos servidores.

Eu voto em Juca para que os Diretores de curso e os Chefes de Departamento possam exercer suas responsabilidades acadêmicas junto ao sistema de controle acadêmico, ou seja, a descentralização da gestão do sistema acadêmico.

Eu voto em Prof. Juca para nunca mais ter que ver uma Universidade Estadual do Maranhão servir de trampolim político de candidaturas sem compromisso com os rumos da educação superior no estado. De gente que não almeja outra coisa há não ser o poder pelo poder, que desvia milhões inadvertidamente enquanto os estudantes vêem-se obrigados a comer “sticks” de frango no RU por uma semana, com as bolsas de estudos atrasadas.

Autonomia acadêmica e administrativa para a Universidade, rompimento ideológico e físico dos muros que separam academia e sociedade, superação total dos interesses coletivos frente aos interesses imediatos e individualistas de grupos, apropriação da estrutura da universidade para fins sociais e ambientais e não somente mercadológicos com dignidade para os trabalhadores (as) e estudantes da instituição. Estas e tantas outras pautas é que me fazem declarar abertamente o voto em Professor Juca.

21 de novembro de 2010

Usinas Nucleares estão previstas para o Nordeste

A localização das próximas duas usinas nucleares é uma das indefinições do Programa Nuclear Brasileiro e será assunto no primeiro "encontro de negócios" da área, na próxima terça-feira, dia 23, em São Paulo. Na ocasião, será debatida a possibilidade de a iniciativa privada construir e operar essas novas instalações, por meio de concessões, como já acontece com usinas hidrelétricas.

Sabe-se de certo que as duas próximas usinas nucleares brasileiras serão construídas no Nordeste, às margens do rio São Francisco, a localização exata depende de uma decisão política do futuro governo Dilma Rousself. Bahia, Pernambuco, Alagoas e Sergipe disputam a central.

Segundo noticia veiculado no Jornal O Estado de São Paulo, estudos da estatal Eletronuclear sobre a localização das próximas quatro usinas, programadas para entrar em funcionamento até 2030, levantaram obstáculos técnicos à construção de instalação nuclear no Sudeste. Grandes concentrações populacionais, pouca disponibilidade de água e, paradoxalmente, a presença de grande reservatório subterrâneo, o aquífero Guarani, são quesitos que desaconselham o funcionamento de uma central nuclear em São Paulo, por exemplo, de acordo com avaliação realizada pela estatal.

Não está descartada a ampliação das instalações de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, cidade que já abriga as duas primeiras usinas brasileiras. Angra 3 teve as obras retomadas recentemente, depois de mais de 20 anos de paralisação. Minas Gerais e Espírito Santo também têm áreas que são avaliadas pela empresa.

O Brasil é signatário do acordo internacional da Não-Proliferação de bombas atômicas e armas nucleares em geral, no entanto, vêm demonstrando através de seu governo que domina tecnologias de peso no assunto. Será?

Alunos da Uema realizam protesto

O movimento estudantil da Uema realizará, nesta segunda-feira (22), um movimento em frente ao Palácio dos Leões (sede do governo do Estado) como forma de protesto em relação ao estado de calamidade que assola a instituição, que há três meses está com o repasse atrasado.

Professores e alunos reclamam que o Restaurante Universitário (RU) está em vias de ser fechado. Eles afirmam que os telefones de departamentos tiveram suas linhas cortadas (só recebem ligações) e até água falta em alguns prédios, além do atraso do pagamento da bolsa de estudantes de graduação e alunos carentes.

È a revolução na educação acontecendo.

Com informações do blog de John Cutrim

20 de novembro de 2010

PSB de Imperatriz completamente rachado


Membros históricos do Partido Socialista Brasileiro, PSB, de Imperatriz, andam trocando farpas pesadas a torto, nos órgãos de comunicação e ambientes sociais da cidade. Pelo visto a disputa para 2012 já começou e o clima deverá esquentar ainda mais no decorrer do próximo ano.

O professor Nonato, ontem em um breve bate papo fez revelações no mínimo “escabrosas” que no momento oportuno serão publicadas por este espaço, já que pretendemos divulgar fatos políticos verdadeiros, um pouco de cautela nunca faz mal. Nonatinho foi enfático ao acusar o vereador Pastor Luis Gonçalves, de querer tomar o partido pra si sem ao menos cumprir com as regras estatutárias. “Ele sequer repassa a contribuição ao partido.” Afirmou.

Conta-se nos que nos bastidores locais a divergência estaria atribuída ao fato de um grupo já ter indicado o odontólogo Kleber Miranda como o candidato a prefeito, fato esse que teria causado a ciumeira geral de alguns companheiros socialistas dentro do partido.

Segundo Eduardo Palhares, membro da corrente “madeirista” no PSB: “Eles não podem falar assim inadvertidamente em nome do partido, pois sequer eles têm a maioria na nossa executiva local; não representam, portanto nada”. Concluiu.

Eu já vi esse filme antes: A discussão em torno de nomes é o primeiro momento para definir quem terá mais densidade ou mesmo couro grosso pra suportar as intempéries e tempestades de egos que virão. A partir daí firma-se os acordos políticos muitas vezes na lógica do “quanto pior melhor”. Foi o que aconteceu, por exemplo, na campanha passada quando Jomar Fernandes (PT) praticamente impôs seu nome a revelia dos demais de seu partido.

Resta esperar que o PSB tome o rumo que lhe é cabível: o da oposição ao governo Madeira. Afinal não tem o menor sentido PSDB e PSB juntos, não é?

Postagens mais recentes Postagens mais antigas Página inicial