SOBRE SONHOS E LUTAS POR UM MARANHÃO MELHOR


Hoje durante a visita do novo governador Flávio Dino, senti como é importante a renovação dos quadros técnicos e políticos na gestão pública. 

Não será de um dia para outro que se conseguirá resolver os problemas do Maranhão, porém o primeiro passo foi dado: um novo olhar sobre a realidade maranhense em suas especificidades econômicas, sociais e culturais, através de gestos republicanos e  institucionais. 

Por exemplo na liberação de alvarás a concessão da exploração do serviço de transporte intermunicipal, as vans, onde os trabalhadores do transporte denunciaram ao Secretário Clayton Noleto a cobrança para receberem a documentação necessária à liberação dos veículos. Ou mesmo na garantia de aplicabilidade dos recursos em sua totalidade. Coisas que parecem simples, mas que não eram feitas, causando enormes passivos sociais. A velha confusão entre o que é público e o que é particular. 

Senti também certa alegria de novos e velhos companheiros ao perceberem meu vinculo a este novo projeto de mudanças.

Registro aqui minha emoção ao encontrar o companheiro de movimento estudantil Davison Nascimento relatando seu ponto de vista em relação a minha mudança de casa, saindo do PSOL e indo para o Gabinete do Professor Adonilson. "Nada mais coerente meu amigo Carlos Leen ", dizia, "Há muito você vinha apontando as contradições dentro e fora do campo político no Maranhão". Acredito muito em você Davidson e todos os outros camaradas que vieram me parabenizar.  Temos os mesmos sonhos.  

E foram sonhos de mudança que nos trouxeram até aqui. E quem lutou o que lutamos e venceu o que já vencemos pra viver estes sonhos e chegar onde já chegamos, perdeu o direito de se acovardar diante de novos desafios. Vemos a sociedade, a população afastando-se cada vez mais dos grandes debates, o que só faz aumentar a ojeriza desta sociedade em relação aos políticos, à política e, perigosamente, à democracia. 

O processo eleitoral e seu ritual democrático não conferem, por si sós, garantias de legitimidade para uma democracia. Em tempos de rebeldias populares por mais direitos, é de bom alvitre que se perceba que a participação popular no fazer político do dia a dia é também um direito de todos os cidadãos e cidadãs. 

Foi desta base que viemos. E a ela devemos respeito.

Avante.

Comentários