4 de abril de 2014

POR QUE LEGIÃO URBANA FOI A MELHOR BANDA DE ROCK ANOS 80?


Sem querer comparar com Titãs ou Paralamas que eram muito bons em um estilo diferente, o ská, e portanto importantes para um contexto de influências do cenário nacional.

Sem querer comparar com a delícia de ouvir Kid Abelha ou mesmo Engenheiros do Hawai,  que eram puro pop [se é que há pureza no pop] e que escutei muito na minha solitária vida adolescente, espinhudo e doido pra pegar alguém. 

Porém, em verdade vós digo: a banda de rock dos anos 80 foi o Legião Urbana.

Renato Manfredini Junior, vulgo Renato Russo, encarou como ninguém a máxima sexo, drogas e rock in rol, e melhor, com carga literária e lirismo em boas doses de profundidade, sem a caretice que entrariam Caetano e Chico pós-fim-da-ditadura.

Legião não apenas tinha sonoridade mais também carisma. A mística que trazia a banda causava furor em todas as apresentações. Caos e por vezes badernas eram os resultados materiais que os fãs deixavam pra trás. Punk rock na veia. 

Como nem tudo é perfeito Renato se tornaria anos depois uma figura folclórica no rock nacional e de comportamento excêntrico. Nas costas eles carregavam a indignação da juventude de um país com vícios de um capitalismo tardio. Subdesenvolvida e cheia de arroubos adolescentes, a música da Legião continha toda a carga de rebeldia, paixão e poesia de uma época. 

E mesmo nos últimos álbuns com um tom melancólico e realista as composições de Renato tinham muito a dizer. Quem não lembra dos versos: "Quando tudo está perdido sempre existe uma luz..."

Urbana Legio Omnia Vincit

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: