19 de junho de 2011

Máfia invade a sede da CPT em São Luis: Sistema Mirante desconversa



No ultimo editorial publicado pelo Jornal Vias de Fato é feita um desabafo-denuncia: O Maranhão e seu povo enfrentam graves conflitos no campo, com uma tendência a impunidade crescente. A grilagem de terras, aliada aos grandes interesses financeiros tem de forma cada vez maior trazido violência e desigualdade social, num território onde 4/5 de seu povo vive no meio rural.

O desabafo do jornal também recai sobre os ombros do Sistema Mirante de Comunicação que exibiu a matéria sobre a depredação do escritório da sede da Comissão Pastoral da Terra, localizada na capital. A matéria porém, segundo afirma o jornal, “mas confunde do que esclarece”, tentando tornar o ocorrido em mero fato policial, sem aprofundar a devida carga política que envolve todo o caso.

Coincidentemente neste fim de semana tive acesso a uma fala do professor aposentado Fabio Konder Comparato, da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, onde este manda um recado à presidenta Dilma Rousseff. O debate era sobre a luta pelo marco regulatório da comunicação no 2º Encontro de Blogueiros Progressistas ocorrido em Brasília.

Disse Comparato: “56 membros do Congresso Nacional têm concessões de rádio ou televisão, direta ou indiretamente. A dominação dos meios de comunicação de massa é a grande arma do atual coronelismo".

Que a mídia neste país está ligada ao dinheiro, como dizia minha mãe, “já estamos carecas de saber”. Com seus interesses sempre claramente atrelados ao poder, cumpre aqui fazer uma pergunta: Seria a impressa maranhense a pior do Brasil? Essa análise ficará para uma próxima postagem.

Leia aqui na integra a nota do Jornal Vias de Fato
.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

4 comentários:

Anônimo disse...

Esses palhaços metidos a jornalistas que nao estudam. Por isso sou cotra o diploma de jornalismo. JOrnalista nao deveria ser curso universitario e sim no maximo uma pos graduação.

Nonatinho

Anônimo disse...

Esses palhaços metidos a jornalistas que nao estudam. Por isso sou cotra o diploma de jornalismo. JOrnalista nao deveria ser curso universitario e sim no maximo uma pos graduação.

Nonatinho

Blog do Marcelo Lira disse...

A imprensa maranhense é, sem a menor dúvida, a pior do Brasil, pois se em todo o país há um embate entre os principais grupos políticos adversários através dos grupos de comunicação que eles detêm, no Maranhão todo o aparato midiático se encontra nas mãos do mesma (quad...,ops) grupo político.
Em um país em que qualquer um pode ser jornalísta, onde semi-analfabetos se dizem reporteres, acho incrível que haja quem defenda a extinção do Curso Superior em jornalismo. Se for assim, vamos acabar com todas as exigências de diplomas universitários (médicos, advogados, administradores, historiadores...). Geralmente quem defende esse absurdo, é quem dele se beneficia...

Carlos Leen Santiago disse...

Marcelo Lira:

Grato pela sua visita companheiro. Quando poderemos nos encontrar e trocar umas idéias sobre a blogosfera??

fote abraço!!!