RICARDO MURAD E O PRECONCEITO ARISTOCRÁTICO


Aristocrácia, segundo o dicionário Aurélio, é o poder vindo dos supostos "melhores" de uma sociedade. Ou seja, seria  uma forma de governo na qual o poder político é dominado por um grupo elitista, nobres e de sangue azul.

E normalmente as pessoas desse grupo são da nobreza. Não a toa o termo tornou-se pejorativo e acabou sendo veiculado há outro termo menos interessante ainda: "Oligarquia".

Pois é justamente um comportamento típico aristocrático/oligárquico que o ainda Secretário de Saúde Ricardo Murad referiu-se a escolha de Clayton Noleto para uma importante pasta do Governo Flavio Dino. A arrôgancia e o pedantismo tipicos da velha aristocrácia voltam a rondar os bastidores políticos no Maranhão.

O comportamento dos velhos senhores da "Casa Grande' que não compreendem que para que todos vivam melhor é necesário que os da "Senzala" possam se libertar.
É a velha classe média brasileira, que é tonta, idiota e tem péssima formação educacional. Que nunca leu um livro na vida. Acham que é um insulto ser governado por trabalhadores e se pudessem iria as armas para cometer até um golpe se necessário, como fizeram com João Goular em 64.

Uma elite burra que nunca leu Gilberto Freyre nem Adam Smith. Seus livros só servem para decorar as paredes, tais como azulejos.

Comentários