MADEIRA E A DESOBEDIÊNCIA CIVIL DOS PROFESSORES


Os professores de Imperatriz decidiram radicalizar o movimento paredista. Depois da restituição dos salários cortados pela prefeitura via ação judiação, o contorno da greve ganha mais um capitulo dramático.

Ontem por volta das 14:00 os professores ocuparam a sede do governo local. Historicamente a única arma dos povos pela transformação social é a desobediência civil, tem sido assim desde os tempos do Código de Hamurabi babilónico, primeiro conjunto de leis escritas na Historia. E se não fosse a rebeldia e a desobediência civil ainda estaríamos no dito código babilónico.  

O prefeito Sebastião Madeira precisa repensar seu ónus politico nisso tudo e parar de dar ouvidos aos seus quadros técnicos de acessória. 

Não é concebível e nem interessante para ninguém essa "queda de braço". Como disse o magistrado Joaquim Junior ontem em entrevista toda a sociedade está perdendo. Não há vencedores e nem vencidos.

Todo apoio a luta dos professores por valorização salarial. sabemos muito bem o quanto este profissional é importante e que no Brasil a profissão é depreciada por uma conjuntura histórica de exclusão cultural de seu povo.

Ps: Depois de um período conturbado volto a escrever no blogue. Lamento a ausência. Estamos de volta. 

Comentários