22 de agosto de 2010

A internet sob vigília pesada: Quem disse que vivemos numa democracia?


A rede mundial de computadores vem sendo popularizada diariamente e com ela suas ferramentas, espaços e formas específicas de comunicação. Os e-mail’s e blogs têm contribuído bastante para aumentar e melhorar o conteúdo das informações como um todo. Isso na prática se traduz nas possibilidades de uma determinada informação chegar ao maior número possível de pessoas, disseminando uma visão que poderia se tornar restrita ou nem ser apresentada nos meios de comunicação tradicionais.

E aí vai um desabafo: Maldita mídia globalizada! Roubam nossa maior preciosidade - a informação. Nos roubam a história, a verdade. Levam uma riqueza que ninguém tem o direito de tirar - a cultura. E pior, o termo não seria roubar e sim comercializar. É isso! Comercializam a notícia de acordo com seus interesses. Essa mídia hegemônica oficial, tida como imparcial. Imparcial uma ova! Não sei onde iríamos parar com esse latifúndio midiático. Viva a internet então, eu só poderia estar escrevendo isso com possibilidades de várias pessoas lerem minhas idéias por conta dessa perspectiva revolucionária de democratizar a comunicação que a rede mundial de computadores tem.

A internet tem sido uma aliada nessa ruptura com os meios de comunicação oficiais, tacanhos e mercenários, disso não há dúvida. A minoria abastada que se beneficia dessa estrutura antidemocrática dos meios de comunicação, já percebeu uma ameaça a seus interesses. Recentemente tivemos o caso de dois importantes blogs que sofreram sanções e advertências por conta do teor de suas informações. Estas retaliações, diga-se, executadas pelo Estado, não deveriam existir numa Democracia Plena na acepção do termo. Ou que pelos menos se utilizasse regras gerais e não “dois pesos e duas medidas”, já que os ditos órgãos oficiais e os blogueiros ligados ao grupo dominante podem disseminar toda a sorte de informação inútil.

Tivemos o Blog do Isnande Barros, admoestado pela Justiça Eleitoral caso não retirasse um post onde informava números de uma pesquisa (onde os resultados são esmagadores) aqui na cidade de Imperatriz. Valor da multa: R$ 100.000, 000. Agora o também blogueiro John Cutrim: novamente a justiça eleitoral determinou, na manhã deste sábado (21/08), que fossem retiradas duas matérias postadas neste blog. A medida foi protocolada pela coligação “O Maranhão Não Pode Parar”, encabeçada pela candidata ao governo do Estado Roseana Sarney (PMDB).

Minha analise: Eles estão desesperados! A maioria da população, felizmente, não acredita na impressa oficial. O próprio Ibope, braço armado da Rede Globo para a pesquisa, divulgou recentemente pesquisa em que 58% dos brasileiros dizem não acreditar ou desconfiar da televisão e 56% dizem não acreditar ou desconfiar dos jornais impressos. Isso é uma maravilha dentro do contexto atual.

Prova de que essa mídia tradicional, tida como oficial há muito deixou de expressar a opinião pública, desde que as concessões públicas lhes foram entregues pelo Estado, em períodos históricos que estão longe de ser éticos e democráticos: a ditadura! A efetividade do poder da mídia (sua “audiência” e suas “tiragens”) tem apenas bases totalitárias. Viva a internet! Companheiros blogueiros não desistam!
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

2 comentários:

Anônimo disse...

cara bela reflexão, esse sistema mirante mentira omite demais.
Já esse tal de Jornal Progresso sao umas prostitutas, por dinheiro eles falam bem até do Hitler se este voltasse do inferno com grana pra pagar o jornal.

prof Marcos Sales

cine disse...

isso ai Carlos belo trabalho levando a informação contra esse mal que temos ia um verdadeiro câncer.
essa familia Sarney.