"Secretária do Meio Ambiente municipal está nós perseguindo", afirma músico de Imperatriz


"Exigências absurdas, fiscalizações diariamente, uma verdadeira perseguição aos músicos,bares e casas noturnas de Imperatriz, é amigos, triste, lamentável, mais essa é nossa situação hoje." Por meio da rede social o guitarrista da Banda Assalto, Alysson Ferr, denuncia desmandos por parte da Secretária de Meio Ambiente de Imperatriz.

Segundo o músico "como se não bastasse fechar todos os bares da cidade as 02h da manhã, a Prefeitura de Imperatriz reforçou sua fiscalização junto a Secretaria do Meio Ambiente, e cobra agora dos bares e casas noturnas (onde tem música ao vivo) uma licença, licença essa, que custa $10.000 reais, é amigos, DEZ MIL REAIS, é esse valor mesmo. E tem mais, além desse valor "simbólico" o bar, casa noturna, etc.. terá que ter toda uma estrutura de acústica, que de acordo com o tamanho do estabelecimento, custará o dobro ou o triplo do valor da "Licencinha". "

Hoje pela manhã perguntei sobre a questão ao adjunto de comunicação do município Sidney Kamaleão, que informou não está sabendo de nada sobre a suposta taxa para a licença. Me disse ainda que de fato algumas casas noturnas e bares estão sendo orientadas a se adequarem para oferecer música ão vivo aos frequentadores e que iria investigar sobre o caso.

A denuncia do guitarrista precisa se averiguada. Uma gestão que ainda não cumpriu sua agenda com os investimentos em Cultura ( como o Sistema Municipal de Cultura), inviabilizar apresentações artísticas é descabido. 

É preciso saber quem ganha com o boicote a Arte. Quem perde somos todos nós, embrutecidos a cada dia mais. 

Comentários