ADONILSON DEFENDE ACORDO ENTRE ASSENTAMENTO DO BOM JESUS E PREFEITURA


O Vereador Professor Adonilson(PCdoB) participou, no último fim de semana, de uma reunião com as famílias da Associação dos sem tetos do Setor Universitário, no Bom Jesus, e o representante da prefeitura municipal de Imperatriz, o Secretário de Regularização Fundiária do município, Daniel Souza. 

 Adonilson acompanha o drama das famílias desde o inicio do movimento na luta por um terreno para construir as residências e sair do aluguel que compromete o orçamento doméstico. Durante a reunião, a prefeitura confirmou a proposta apresentada anteriormente às famílias. De acordo com o Secretário de Regularização Fundiária Daniel Sousa a prefeitura se compromete a fazer a doação da área, mas vinculada a garantia de que o governo do Estado dotará o local de infraestrutura adequada para construção das residências. 

O vereador Adonilson, assim como as 800 famílias que participaram da reunião, não concordam com a vinculação da proposta à ação do governo estadual. “A doação não deve ser vinculada, mas as esferas de poder estadual e municipal devem somar esforços para ajudar as famílias a garantir o direito à moradia”, enfatizou o vereador acrescentando que fica difícil construir o diálogo da forma que a prefeitura deseja. “Fica complicado dotar o local de uma estrutura necessária de uma hora para outra, mas pode sim, se chegar a um consenso para ajudar as famílias, procedendo de imediato a doação da área para que os outros passos sejam dados”. 

O presidente da Associação dos Sem Teto do Setor Universitário, Everaldo Muniz Pereira Viana confirmou o desejo de se chegar a um consenso que possa beneficiar as famílias. “As negociações avançam mas precisamos chegar a um acordo”, ressaltou o Everaldo Muniz. 

Entenda o caso 

A área de propriedade da prefeitura de Imperatriz foi ocupada há seis meses. 

O Movimento dos sem tetos do Setor Universitário alega que o terreno estava abandonado e servindo de esconderijo para produtos de roubo e furto, como peças de carro, motos e até para a prática de homicídios. A prefeitura alegou que havia um acordo entre prefeitura e o governo federal para a construção de casas populares com recursos do Programa Minha e Minha Vida e, por isso, não poderia atender às reivindicação das mais de oitocentas famílias do Setor Universitário, no Bom Jesus. 

Com a realização de Audiência Pública na Câmara Municipal de Imperatriz para discutir o Direito à Moradia que levou centenas de famílias de cinco áreas reivindicadas para fins de moradia, o movimento dos Sem Teto no Setor Universitário ganhou força em favor das demandas populares.  

Depois da realização da audiência o vereador apresentou indicação aprovada por unanimidade solicitando a doação de parte da área para que as famílias pudessem construir as suas casas. A outra parte seria utilizada para o projeto das unidades residenciais por meio da parceria entre a prefeitura e o governo Federal. (Mozart Magalhães / Assessoria)

Comentários