3 de abril de 2009

Professores planejam paralisação nacional para o dia 24 de abril

O presidente da CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação), Roberto Leão, afirmou nesta sexta-feira, durante reunião com representantes de sindicatos da categoria de todo o país, que os professores devem paralisar as atividades no dia 24 de abril. A categoria cruza os braços por 24 horas para exigir o cumprimento da lei que institui o piso do magistério no valor de R$ 950.

"Nosso indicativo é para o dia 24 de abril. A data não deve ser alterada porque foi uma sugestão dos Estados", afirmou Leão.

A lei foi sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em julho de 2008 e prevê que o piso nacional seja pago a todos os professores da rede pública para uma carga horária de 40 horas semanais, a partir de 2010.

O aplicação da Lei se dará de forma progressiva. O primeiro reajuste seria em janeiro de 2009, entretanto alguns Estados não o fizeram por considerar a lei inviável do ponto de vista orçamentário. (Da Folha Online)

Comentário

Ta na hora de esquecer essa historia de "ponto de vista orçamentário" que é nada mais nada menos que um desdobramento da famigerada Lei de Responsabilidade Fiscal, que visa adequar as despesas, oriundas de recursos publicos (dinheiro nosso)para fins de acumulação do superavit primario.
Ou seja para beneficiar o capital especulativo, meia duzia de banqueiros e financiar campanhas de corruptos.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

3 comentários:

karine disse...

Sou a favor da paralisação dos professores para a melhoria no trabalho relação aluno-escola, nao professor-salário.
Talvez seja essa a unica vontade desse estado, maquiar a aprendizagem.. fingir que funciona e aumentar cada vez mais essa rede de corrupções, pq é o que a educação tem sido para esse País! ;\

Carlos Leen Santiago disse...

Karine :
A relçao aluno-escola só poderá ser de qualidade se a relaçao professor-salario for digna. Infelizmente nao é o que acontece, pois um professor ainda ganha muito mal

Karine disse...

Tentar fazer como Patativa, escrever o certo errado, Talvez seja uma idéia utópica da minha parte, mas eu acredito que não precisa realizar grandes reuniões ou conferências para entender o que a educação brasileira precisa, isso nasce dentro da vontade de cada um, se eu for deixar pra realizar uma coisa so pelo valor do salário de eu irei ganhar, estarei contribuindo ainda mais pela crise de desigualdade que roda o mundo e deixarei o meu objetivo principal de lado.. me responda, quais são os juramentos de um professor?