E NA PRIMEIRA SESSÃO DA CÂMARA DE 2015


Hoje iniciamos os trabalhos no mandato do Prof. Adonilson. Logo cedo muito barulho na manifestação dos garis por conta da morte de um colega de trabalho, atropelado há cerca de três dias por um estudante de medicina embriagado.
Há uma campanha sobre a questão: "Não foi acidente", grita a categoria. 

Feita o protesto, tem inicio as indicações dos vereadores. A nossa foi pela questão da água e a carência que existe nas torneiras de vários bairros. A crise hídrica na região Sudeste reflete que a questão não cabe vacilos: Temos que cobrar melhor gerência e gestão dos recursos para ampliar a preservação por meio do tratamento da rede de esgoto e saneamento básico também.

Finalmente o momento de fala dos edis. E o discurso do Prof. Adonilson é emocionante, assim como é sua historia de vida e lutas. Não como“self made” (homem que venceu na vida), exemplo a ser seguido. Mas, na sua realização de vida uma coisa teve grande valia: a força de lutar, que o transformou vida a dentro sair da condição de oprimido. 

O perfil do professor Adonilson encaixa-se em todos os sentidos: na idade, nas idéias, na trajetória política ao novo. Isso em termos práticos possibilitará um aprofundamento da democracia em nossa cidade.

Mandatos populares de verdade é o que precisamos.  Figuras mais ligadas ao assistencialismo e ao populismo demagógico não podem e nem devem ser hegemonia no parlamento mirim. 

A cidade ganha em nível intelectual e político. Por aqui ainda sofremos muito com o velho clientelismo combinado com a perpetuação das elites no poder, favorecendo a negociata e beneficiando somente o próprio vereador - a gestão da prefeitura garante a governabilidade e o povo fica esquecido. 

Por isso é importante elegermos mandatos populares que de fato serão representantes do interesse público e agentes da transformação social. 

Muitos dos problemas da cidade podem ser resolvidos se houver pressão da sociedade civil e a organização dos direitos humanos. Portanto precisamos ter uma bancada de parlamentares comprometidas com as demandas sociais.E é este projeto que nos move adiante.

Comentários